Nome para bebé: Quais os mais utilizados?

Talvez seja cedo para estar a pensar neste assunto, mas provavelmente não será nada má ideia dar uma vista de olhos neste guia com nomes de meninos e meninas, para ir já pensando no futuro. Quais são os nomes da moda? Que nomes é que fogem à norma? Há quem use a sua grande imaginação para escolher o nome dos filhos, enquanto outros se deixam levar pelas tendências. E o que dizer sobre a tradição? Sim, há nomes de antigamente que foram recuperados. Continue a ler e tome atenção! Quem sabe não faz já a sua escolha?

Os clássicos intemporais

Há nomes que parecem nunca passar de moda e continuam em alta, com boas perspetivas de se perpetuarem no tempo. No caso dos rapazes, João, Miguel ou Manuel (Manel) são nomes que parecem não pertencer a nenhuma época em particular, continuando a ter grande sucesso nas escolhas dos pais. João, inclusivamente, tem vindo a ser nos últimos anos um dos nomes mais utilizado em Portugal, apesar de ocupar o segundo lugar nos nomes mais usados em 2019, logo a seguir a Francisco. Outros nomes intemporais e populares são Rodrigo, Pedro, Tiago ou Diogo. No que diz respeito às meninas, Maria continua no topo das preferências dos pais, sendo também um dos nomes clássicos e intemporais, tais como Joana ou Leonor, este último também em segundo lugar nos nomes mais comuns em Portugal, logo seguido por Matilde. Outros nomes que o ano passado se encontraram no Top 10 dos mais escolhidos são Carolina, Beatriz, Alice, Benedita, Mariana, Ana e Francisca para as meninas; Santiago, Afonso, Gabriel, Duarte, Lourenço, Miguel e Tomás para os meninos. Assim, para o nome dos seus filhos, pode seguir as tradições ou procurar ser um pouco mais original. Ambas as opções são – obviamente! – adequadas. Depende de vocês.

Novas “incorporações”

Apesar dos nomes não sofrerem alterações particularmente repentinas, pois a sua implementação requer algum tempo, há nomes que começam a surgir aos poucos, não obstante não ocuparem os primeiros lugares do pódio. Muitos destes nomes têm a ver com a mistura de culturas e com fortes influências de outros países. Em 2019 destacam-se alguns nomes que resultam de variantes dos nomes portugueses – nas meninas Miriam, Alicia ou Isabella; nos rapazes, Diego ou Davi – e outros que, apesar de terem origem no estrangeiro, começam a ter alguma expressão dentro das nossas fronteiras: no que diz respeito às meninas, destacam-se os nomes Yara, Yasmin, Emma, Noa e Luna; em relação aos rapazes, curiosamente também há Noah (mas com ‘h’) e ainda Enzo, Kevin, Matheus, Lorenzo e Bryan.

Nomes Medievais

Como tudo o que é antigo volta a estar na moda, e tal como aconteceu com as calças skinny, o vinil e os óculos de massa, os nomes da Idade Média regressaram em força e sem nenhum tipo de conotação negativa. Na realidade, são nomes considerados modernos e com posições cimeiras na lista dos nomes mais utilizados nos últimos anos. Afonso, Alexandre, Bernardo, Dinis, Duarte, Gonçalo, Henrique, Mateus ou Lourenço são alguns dos exemplos para os rapazes; Catarina, Clara, Francisca, Helena, Isabel, Constança, Inês, Filipa ou Clara para as raparigas. Em todos eles respira-se um ar de grandeza e importância história. São nomes poderosos e ao mesmo tempo delicados.

Os famosos e a cultura pop

Por vezes é difícil admito-lo, mas o cinema, a música, o desporto, a televisão e os seus protagonistas têm uma grande influência sobre nós. Quem sabe, até em demasia. Senão, não existiram uns quantos Cristianos e Eusébios… E depois existem os pais “freak”, que homenageiam os seus filmes e séries favoritas através do nome que escolhem para os filhos. Talvez em Portugal o fenómeno não seja tão evidente, mas, por exemplo, nos Estados Unidos encontramos registo de bebés com nomes de personagens de séries televisivas famosas como Stranger Things (Dustin, Joyce e Mike) ou Walking Dead (Tyresse e Carol), assim como do filme Esquadrão Suicida (Harley). O filho do ator Nicolas Cage, por exemplo, chama-se Kal-El, o nome de Clark Kent (Super Homem) no seu planeta de origem. Tudo pode acontecer.

Lugares e momentos únicos

Para alguns casais, o nome dos seus filhos não é, de todo, um assunto trivial. Por isso, procuram acrescentar-lhe importância, baseando a sua escolha em algo significativo ou representativo para os dois. David Beckham, por exemplo, escolheu o nome dos seus filhos tendo em conta o lugar da sua conceção ou nascimento: Brooklyn, Romeo e Cruz (a sua filha chama-se Harper, pelo que provavelmente não segue o mesmo critério dos irmãos). Os filhos de Gwyneth Paltrow chamam-se Apple (sim, maçã) e Moses (Moisés). Cada casal considera especial algo muito concreto e decidem dar-lhe vida desta forma. É também o caso de nomes como Esperança, Luna, Íris, Alma ou Sol, que carregam um significado muito especial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *